Testemunhos


 

18.11.2019

Renault Trucks K - Lituânia - Vilniaus Regiono Keliai

A sociedade pública de manutenção das estradas da região de Vilnius é responsável por remover a neve e espalhar sal nas estradas locais, para garantir a segurança dos veículos em circulação. Saulius Batvinksas, responsável pelo departamento mecânico da sociedade, procede à listagem das vantagens do Renault Trucks K equipado com um limpa-neve.

  • VILNIAUS REGIONO KELIAI

    1990: ano de criação.

    300: número de assalariados.

    32: número de camiões basculantes, dos quais 1 Renault Trucks K e 8 Renault Trucks.

    2 000 KM: quilómetros de estradas asfaltadas para manutenção.

Por que motivo foi escolhido o Renault Trucks K?

Saulius Batvinskas — Fizemos a listagem das nossas exigências e os concursos públicos revelaram que o Renault Trucks K correspondia às nossas expetativas. Está perfeitamente adaptado às nossas limitações e é o que procuramos: um consumo razoável, evidentemente, mas também uma elevada robustez para resistir às diferenças de temperatura e aos problemas de corrosão.

Quais são as principais vantagens?

S.B — A potência do seu motor e o seu sistema de travagem muito eficiente.
O veículo tem travões de tambor totalmente protegidos. São muito úteis e muito eficientes quando circulamos no verão nas carreiras ou no inverno nas estradas. Tem igualmente uma função de velocidade reduzida.
É uma vantagem no inverno, relativamente a estradas com sal, porque não requer uma grande velocidade.

5% A economia de consumo de combustível do Renault Trucks K em relação aos outros veículos da frota.

O consumo de combustível é uma vantagem para o veículo?

S.B — Os nossos veículos consomem muito porque as cargas são significativas.
O Renault Trucks K consome 5% menos do que os outros veículos. O seu depósito contém cerca de 350 litros, o que nos permite andar entre 500 e 600 quilómetros.

Em que condições são usados os vossos veículos?

S.B — Esta era uma parte das nossas exigências técnicas: os veículos devem poder ser usados a temperaturas entre – 40 °C e + 40 °C. Este inverno, apesar de as temperaturas negativas terem chegado a – 30 °C, os veículos da Renault Trucks não tiveram qualquer problema de arranque. De entre as outras vantagens do Renault Trucks K, refiro a grelha frontal em aço e o facto de todas as peças se encontrarem bem protegidas.

Que equipamentos favorecem o desempenho dos motoristas?

S.B —O formato dos espelhos retrovisores permite ter uma visão mais ampla e os espelhos retrovisores laterais estão bem protegidos da neve e dos salpicos. As rodas encastradas sob o veículo não projetam nada para os lados. Relativamente ao conforto da cabine, a Renault Trucks pensou em tudo.
Os bancos aquecidos podem ser ajustados em altura e para trás. Os nossos motoristas valorizam sobretudo as grandes dimensões da cabine, muito prática, nomeadamente para levar uma caixa de material para o seu trabalho.

PONTO DE VISTA

Ricardas Kasperavicius, motorista do Renault Trucks K.

As atividades de Ricardas Kasperavicius, 36 anos, variam de acordo com as condições atmosféricas. Remoção de neve ou aplicação de sal, trabalho noturno ou em horas de ponta, Ricardas circula numa das estradas principais que vai de Trakai, uma pequena aldeia histórica, até Vilnius, a uma distância de 30 quilómetros. A trabalhar há já 15 anos na sociedade, afirma: “É um verdadeiro prazer conduzir o Renault Trucks K, tudo é silencioso, não há qualquer vibração”.
Este inverno, na Lituânia, as temperaturas baixaram muito e houve grandes camadas de neve. Para Ricardas, o Renault Trucks K adequa-se perfeitamente ao troço de estrada pelo qual é responsável. “Podemos carregar até cerca de 11 toneladas de sal ou areia, mais do que nos outros camiões”, explica. O consumo reduzido de combustível é um outro ponto forte do Renault Trucks. Sem saber quantificar, Ricardas constata que, após cada uma das suas voltas, frequentemente regressa com mais de metade do depósito cheio. O veículo, especificamente adaptado a um contexto urbano, está equipado com uma lâmina dupla.
“Com ele, trabalhamos mais e de forma mais rápida. O que hoje em dia faço sozinho, antes, teriam sido necessários dois veículos para o fazer”, realça Ricardas. No entanto, rapidez deve incluir segurança, nomeadamente quando as condições atmosféricas são péssimas.
O motorista deve manusear com cautela a lâmina da frente e a lâmina lateral. As inúmeras tarefas que devem ser realizadas, tais como zelar pela estrada, verificar a remoção de neve e controlar a aplicação de sal, são feitas praticamente em simultâneo e requerem uma grande concentração. “Há que estar muito atento, tudo é feito com os espelhos retrovisores”, assinala o motorista. Estando Trakai situada numa região agrícola e florestal, Ricardas avança por vezes para terrenos mais acidentados onde corre o risco de se atolar.
O bloqueio do diferencial é nesse momento muito útil. “Quando temos que circular nos campos, as rodas traseiras patinam. O bloqueio é então ativado e facilita mesmo a tarefa.
A utilização deste sistema permite auxiliar a outra báscula e o veículo avança com muito mais facilidade”, explica o motorista.

“Com o Renault Trucks K, não tivemos qualquer problema”

Saulius Batvinskas