Notícias Renault Trucks


15.04.2020

Covid-19 - Alimentação preventiva em tempo de pandemia

Hoje e mais do que nunca, a sua alimentação é a sua melhor proteção. As medidas preventivas numa altura de pandemia, para além do reforço da higiene e do cumprimento da etiqueta respiratória, também passam pelo reforço do seu sistema imunitário.

Reforçar a resposta anti-inflamatória do seu organismo, restabelecendo o equilíbrio das defesas naturais do corpo, para além da adoção de um estilo de vida ativo e a prática de uma alimentação rica em micronutrientes, também depende do aumento do consumo de alimentos anti-inflamatórios.

 

CONHEÇA 10 ALIMENTOS ANTI-INFLAMATÓRIOS:


Couves, espinafres, brócolos e outros vegetais de cor verde-escura: Para além de concentrações elevadas de vitaminas e minerais como cálcio, ferro e outros fitoquímicos presentes que ajudam a prevenir várias doenças, possuem alto teor de vitamina E e alcalinizantes que ajudam a equilibrar o pH do corpo. Ao diminuir a acidez do organismo, o risco de inflamação diminui.

Frutos vermelhos: As cerejas, amoras, framboesas, mirtilos e morangos, não têm só baixo teor de gordura e são saborosos, como têm uma forte presença de antocianinas, pigmentos que conferem cor e que combatem inflamações crónicas. São ricos em vitamina C, ácidos fenólicos e flavonoides, ajudando a eliminar os radicais livres, essenciais no combate a processos inflamatórios.

 

Citrinos, pimento, kiwi e diospiros: São fontes alimentares ricas em vitamina C, com propriedades antioxidantes, ajudam a combater os radicais livres, evitando a oxidação das células. Ao consumi-los, impede a morte das células e permite que o organismo esteja mais bem preparado quando for exposto aos agentes agressores.

 

Linhaça: O consumo regular da linhaça ajuda na proteção contra bactérias e vírus, graças ao ômega 3, às ligninas vegetais e aos fenólicos e bioflavonoides. Seus efeitos anti-inflamatórios ainda são importantes para aliviar os sintomas de bronquite e cistite e auxiliar em casos de inflamação dos rins e bexiga e nas doenças respiratórias, como a asma.

 

Frutos secos: Nozes, amêndoas, avelãs, entre outros, caracterizam-se pela abundância de antioxidantes que ajudam o organismo a reparar os danos causados pela inflamação. Contudo, por serem calóricos, os frutos secos devem ser consumidos com moderação.

 

Peixes gordos: Salmão, cavala, atum, arenque e sardinha, dos peixes mais consumidos na dieta mediterrânica. O seu elevado teor de ácidos gordos essenciais ómega-3 ajuda a reduzir os processos inflamatórios no organismo e o seu consumo deve ser repetido várias vezes durante a semana.

 

Gengibre: Além de estar associado à prevenção de náuseas e vómitos, está também provado que a sua ingestão permite reduzir os níveis de inflamação, seja ela aguda ou crónica. O gingerol é uma das substâncias ativas presentes no gengibre com ações benéficas para o organismo, sendo antioxidante e anti-inflamatório.

 

 

Alho: Além da vitamina C, potássio, cálcio e magnésio, possui na sua constituição bioquímica substâncias que estimulam a atividade celular do sistema imunitário. Rico em elementos antioxidantes como selênio, ajudam na proteção dos danos relacionados com os radicais livres.

 

Tomate: Cujo consumo é muito recomendado é um alimento muito rico em licopeno (entre outros carotenoides, como a luteína), antioxidantes (vitaminas do complexo A, B, E e C), minerais como o fósforo e o potássio, além de ácido fólico, cálcio e frutose. O tomate é considerado como um alimento eficaz na prevenção de alguns tipos de cancro e no fortalecimento do sistema imunológico.

 

Azeite: Rico em gorduras monoinsaturadas o seu consumo contribui para a redução do colesterol LDL, o prejudicial à saúde. No que à inflamação crónica diz respeito, o azeite permite bloquear a produção de elementos químicos que induzem processos inflamatórios no organismo.

Fonte: American Society for Nutrition

 

 

Se tiver sintomas ou esteve perto de alguém com doença confirmada, ligue para o SNS 24 (808 24 24 24), antes de se deslocar a um serviço de saúde.

 

Para qualquer questão, contacte-nos para marketing@galius.pt e lembre-se, por nós, por si, pela saúde e bem-estar de todos isole-se, proteja-se.

1. Frutos vermelhos: As cerejas, amoras, framboesas, mirtilos e morangos, não têm só baixo teor de gordura e são saborosos, como têm uma forte presença de antocianinas, pigmentos que conferem cor e que combatem inflamações crónicas. São ricos em vitamina C, ácidos fenólicos e flavonoides, ajudando a eliminar os radicais livres, essenciais no combate a processos inflamatórios.